Se ouve muito falar na mídia sobre casos de depressão, com declarações públicas de artistas, atletas e outras grandes personalidades contando suas experiências sobre o distúrbio. O assunto tem se tornado recorrente na sociedade,mas com casos tão expostos, a depressão tem deixado de ser um tabu? Infelizmente não. Ainda se tem muitas dúvidas por parte da população, o que ocasiona um atraso no tratamento tardio e prolongação no sofrimento. 

Você sabe o que é a depressão e quais suas complexidades? Acha que você ou alguém próximo pode estar sofrendo com esse transtorno? Vamos detalhar neste texto os possíveis sintomas e como buscar um tratamento. Importante salientar que esse texto não é para um autodiagnóstico e sim um alerta com procura de uma possível ajuda.

Depressão, o que é?

Depressão é uma doença classificada no CID (Classificação internacional de doenças) como F33 – Transtorno depressivo recorrente, que interfere na vida e no dia a dia do paciente. A depressão tem a característica de gerar uma profunda tristeza, medo e desconforto consigo mesmo. Além dos sintomas como a alteração do sono e excesso de fadiga, afetando na capacidade de exercer algumas tarefas diárias como trabalhar, estudar e fazer atividades físicas. É importante ressaltar que a depressão possui níveis desde o leve até o grave. No limite extremo a depressão pode desde incapacitar uma pessoa para convívio social, como levá-la a acabar com a própria vida


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a doença atinge cerca de 300 milhões de pessoas no mundo. Para conseguir identificar e realizar um acompanhamento correto, é necessário procurar por um especialista da Saúde Mental, sendo Psiquiatras e/ou Psicólogos.

Quais são as causas da Depressão?

Alguns exemplos de causas que podem desencadear a depressão são:

  • Histórico de vida
  • Transtornos
  • Traumas
  • Estresse físico e emocional
  • Uso de drogas lícitas e ilícitas
  • Fatores genéticos

Quais são os sintomas?

Os sintomas da depressão são marcantes, principalmente pelo estado de tristeza profunda. Apesar disso pode ir muito além, por isso a necessidade de um acompanhamento médico para o diagnóstico, os mais comuns são:

Sintomas Físicos

  • Sensação de falta de vontade ou fadiga
  • Distúrbio do sono (aumento ou diminuição da duração do sono)
  • Perda de energia
  • Alteração de peso
  • Alteração da libido

Sintomas Emocionais

  • Sentir-se desanimado e/ou deprimido com frequência
  • Falta de motivação/vontade
  • Irritabilidade/ falta de paciência
  • Insegurança/ Indecisão
  • Desejos suicidas

Como é realizado diagnóstico?

O diagnóstico é realizado por profissionais da saúde mental, através do acompanhamento clínico e pode variar entre as gravidades da doença, desde um acompanhamento psicoterápico até podendo chegar a utilização de medicação antidepressiva. Essas análises são realizadas por psiquiatras e/ou psicólogos.

Por vivermos em um mundo com diversas informações por todos os lados, acabou se tornando comum os diagnósticos realizados com base em consultas da internet, ressaltamos a importância de sempre procurar um médico especializado para entender a complexidade do que você está sentindo e vivenciando nesse momento. Se você se identificou com essa publicação ou tem interesse em conversar sobre o assunto marque uma consulta que podemos auxiliar sobre suas dúvidas e queixas.

Fale com um psicólogo do itaim-bibi agora mesmo.

Autores:

Daniella Macedo Borges
Psicóloga – CRP 06/164488

Eric Heibel
Psicólogo – CRP 06/164529

Psicólogos

Eric Heibel

CRP: 06/164529
Psicólogo Clinico
Atendimento de adultos e adolescentes

Daniella Borges

CRP: 06/164488
Psicóloga Clinica Comportamental

Contato

Entrem em contato conosco e agende uma conversa.